sobre mistérios que me habitam

mergulho na piscina funda feito represa, sou sereia de pernas humanas e nado borboleta

rápida sem me preocupar com o ar ou a falta dele, sou duas e nado enquanto me vejo no aquário

toboágua em piscinas verdes e azuis na tonalidade das praias de maragogi.

do trampolim de toca atravesso a raia, cambalhota, a raia atravesso.

água, águas, água-viva, água morna.

a cada um ciclo da lua sonho com piscina e meu colo uterino amanhece uma gruta de água carmesim

 

Camila Farão, 29 anos, operária e poeta, formada em letras pela FFLCH.

escritasdomesticas.wordpress.com

Arte: Nanna Ajzental 

Gostou? Deixe seu comentário!