Sistemas de Produção: 1-laranjas.

laranjas

Eu era um ótimo desenvolucrador de laranjas, no meu setor não havia ninguém melhor. As espirais eram perfeitas, os receptáculos lisos, não se via um mínimo relevo. Ganhei três vezes o título de melhor funcionário do ano.

Não entendo porque desenvolucram as laranjas. O senhor sabe como elas são feitas?

Hum hum, acho que nunca pensei sobre isso.

É um mecanismo muito complexo. Somente pessoas altamente graduadas entendem como funcionam todo o sistema de produção.

O senhor é um deles?

Eu? Imagina. Trabalhei no setor de conteúdo, um trabalho exaustivo, pouco valorizado. Recebia os receptáculos e preenchia os triângulos com mesocarpo, aplicava cada gomo com uma pinça, é preciso muita técnica para seguir a composição correta. O senhor sabia que existiu uma peça chamada semente?

Ouvi falar, mas isso já era lenda no meu tempo e o senhor pode perceber que sou bem velho.

Escutei de fontes fidedignas que as sementes realmente existiram, mas foram retiradas porque não davam lucro. Não se sabe como, mas elas começaram a produzir laranjas espontaneamente em determinadas condições.

Bah! Mentira! Agora o senhor vai me dizer que é possível laranja dar em árvore?

Verdade ou não, o importante é que essas peças não sejam mesmo produzidas, imagina o problema. O meu trabalho se tornaria muito mais penoso, encaixar peças sedimentadas sobre camadas tão frágeis. Bem, agora já não faria a mínima diferença, fui demitido por justa causa depois de 5 anos de especialização e 15 de trabalho duro.

Por quê o senhor foi dispensado?

Estourei um gomo.

Que prejuízo.

Eu sei, eu sei, um erro imperdoável para o sistema. Mas como eu lhe disse, era um trabalho pouco valorizado, então aproveitei o erro como motivação para uma nova carreira, o senhor sabe, as engrenagens não podem parar.

Amém!

A tendência de mercado aponta que a profissão do futuro é de colorista, agora as laranjas terão outras cores para atender a preferência dos consumidores. Logo teremos laranjas com envólucros em vários tons alaranjados, do mais vermelho ao mais amarelado e até mesmo verdes. Aliás, estão desenvolvendo máquinas capazes de desenvolucrar laranjas com precisão matemática segundo uma tal sequência de Fibonacci, uma tecnologia muito avançada.

Então dei sorte, me aposentei a tempo.

Vai demorar muito para que me aposente, ainda faltam 40 anos para chegar aos noventa. Tenho que me preparar para o futuro. Aí sim terei tempo para refletir sobre algumas questões, como por exemplo, por quê algumas fábricas desenvolucram e espremem as laranjas, se poderiam muito bem se utilizar somente da produção dos gomos?

Pare com essas reflexões, meu filho. O segredo da felicidade é ignorar esses questionamentos, para quê duvidar se podemos comprar certezas?

Tem razão.

Não pense, trabalhe.

O senhor é muito sábio… Por acaso já comeu uma laranja?

Não.

Nem eu. Mas ouvir falar que é salgada.

 

Natasha Tinet, escritora muito anônima.

1 Comentário

  1. […] no conto de Natasha […]

Gostou? Deixe seu comentário!