Corra! (Get Out)

Get Out

Considerando a carreira de Jordan Peele, que iniciou na comédia de improviso e então atuou em diversos programas televisivos de comédia, sobretudo com imitações, é difícil acreditar que sua estreia como diretor seria com um filme como Corra! (Get Out, no título original). Embora seja este um filme nominalmente de comédia – e, de fato, bastante engraçado -, o que se destaca é o intenso terror psicológico, em muito devido à combinação de uma ótima trilha sonora e da atuação de Daniel Kaluuya, ator que vem ganhando notoriedade desde o sucesso da série Black Mirror, na qual atuou.

Chris e Rose são um casal interracial. Enquanto Rose vem de uma família branca e abastada, com criados e casa de campo, Chris enfrentou a morte da mãe solteira com apenas onze anos de idade. Convidado a conhecer os pais da namorada durante um retiro campestre de alguns dias, Chris mostra-se um pouco preocupado com sua cor de pele, mas é recebido com entusiasmo desconcertante. Apesar disso, não deixa de notar que todos os criados da casa são negros. Ao tentar Conhecê-los melhor, Chris percebe que talvez isso não seja coincidência.

Embora a premissa do filme se baseie na distinção racial entre os personagens, Corra! afasta-se de qualquer afirmação direta. Há, no entanto, um assombroso conteúdo político nas entrelinhas. As interações entre Chris e os familiares de Rose causam intenso estranhamento, sobretudo pela forma como Chris parece ser objetificado, ainda que admirado. Através da realidade em que o filme nos envolve, é possível perceber a absurdez de ver outro humano como mercadoria. Outro ponto importante é que os pais de Rose são típicos liberais, longe do estereótipo do racista, mas mesmo assim suas atitudes e opiniões são racistas. Aqueles mais atentos à história podem perceber uma sutil incongruência no final da trama, embora isso em nada afete seu poder emocional.

Por Henrique Fanini Leite

1 Comentário

  1. […] seu marido, Phil Hay, em conjunto com Matt Manfredi, The Invitation traz à memória filmes como Corra! e Coherence. Assim como nos dois, The Invitation é movido sobretudo pelos diálogos e a trilha […]

Gostou? Deixe seu comentário!