Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

brilho eterno

Embora mais conhecido por seus exagerados papéis cômicos, é sobretudo em filmes de outros gêneros que Jim Carrey apresenta suas melhores performances. Em Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças ele interpreta Joel Barish, um homem comedido e introspectivo (em muitos aspectos, a antítese de seus papéis mais comuns). Ao saber que Clementine, com quem teve um relacionamento de dois anos, havia decidido apagar por completo a memória dele, Barish decide fazer o mesmo. Para isso, ele contrata a companhia Lacuna Inc. Boa parte do filme se passa durante o procedimento, no qual, arrependido, Barish tenta esconder a lembrança de Clementine nas partes mais remotas de seu subconsciente.

Brilho Eterno parece contrariar a máxima de que os melhores roteiros não fazem os melhores filmes. Assinado por Charlie Kaufmann, em conjunto com Michel Gondry e Pierre Bismuth, o enredo desta obra apresenta muitas das características que o tornaram célebre, como uma narrativa não linear e o uso de conceitos surrealistas para explorar temáticas metafísicas. Em um bem vindo contraponto à intelectualidade da estrutura e dos temas abordados, as cenas do relacionamento entre Joel e Clementine, bem como a reação de Joel ao vê-las sendo apagadas, são de forte apelo emocional. Apesar dos contrastes entre as personalidades dos dois personagens – ambos muito bem construídos e interpretados -, a paixão que surge entre eles não apenas é compreensível, como quase necessária, num exemplo perfeito do clichê “os opostos se atraem”. Por fim, a direção de Michel Gondry não deixa nada a desejar, explorando todo o potencial do roteiro e do elenco de alto nível.

Ao mesmo tempo romântico e intelectual, Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças faz a façanha de agradar tanto espectadores a procura de profundidade e originalidade quanto aqueles atrás apenas de uma distração para o final de semana. Para aqueles que apreciam filmes de romance, Brilho Eterno é imperdível.

Por Henrique Fanini Leite

1 Comentário

  1. […] sétima arte: o diretor Spike Jonze (Her, Onde Vivem os Monstros) e o roteirista Charlie Kaufman (Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças, Anomalisa). A dupla repetiria a parceria em Adaptação, um dos filmes mais metalinguísticos de […]

Gostou? Deixe seu comentário!